logo olho site

Confira também

  • Visão Sub-Normal

    Visão sub-normal é um comprometimento da função visual que impossibilita uma visão útil para os afazeres habituais, mesmo após tratamento e/ou correção dos erros refrativos comuns como uso de óculos, lentes de contato ou implante de lentes intra-oculares.

    A visão subnormal não deve ser confundida com a cegueira, pois o portador de visão subnormal tem uma visão útil e é capaz de ler tipos impressos ampliados com auxílios ópticos, que são aparelhos especiais que ampliam consideravelmente a visão.

    É importante ressaltar que, apesar de ser mais frequente em idosos, a visão subnormal pode acontecer em qualquer idade.

  • Curva Tensional Diária

    Exame no qual a pressão intra-ocular é medida em horários distintos durante o dia com a utilização de um equipamento denominado tonômetro de aplanação e uso de colírio anestésico.

    Tem a finalidade de avaliar a flutuação da pressão ocular no decorrer do dia, sendo importante no diagnóstico e acompanhamento de pacientes portadores de glaucoma.

     

  • Glaucoma e Prevenção Clínica

    Glaucoma consiste em uma doença que atinge o nervo óptico (neuropatia óptica), estrutura responsável pela condução do estímulo visual da retina ao sistema nervoso central. Os principais fatores de risco envolvidos são hereditariedade (história familiar), raça, diabetes, doenças cardiovasculares, miopia, idade e pressão intraocular. Embora não sejam determinantes, são capazes de aumentar a probabilidade da existência do problema.
    Trata-se de uma afecção silenciosa na grande maioria dos casos. Apenas o glaucoma agudo (primário ou secundário) é capaz de provocar sintomas iniciais (halos luminosos, dores incessantes, náuseas e vômitos). O glaucoma crônico infelizmente não mostra sua presença, exceto em estágios avançados quando o arsenal tecnológico que dispomos na atualidade nada ou muito pouco pode fazer para restabelecer a visão perdida.
    Diagnóstico precoce, termo fundamental na medicina contemporânea, é também o ponto crucial para um bom prognóstico e tratamento adequado do glaucoma. Através de uma simples consulta oftalmológica de rotina pode-se evidenciar a presença do risco clínico para o glaucoma. Por meio de exames complementares tradicionais como exame de campo visual, ou então com auxílio de exames de maior complexidade como a OCT (Tomografia de Coerência Óptica), pode-se definir o momento certo para o inicio do tratamento e assim impedir o que é hoje umas das principais causas de cegueira no mundo moderno.
    Glaucoma-1Glaucoma consiste em uma doença que atinge o nervo óptico (neuropatia óptica), estrutura responsável pela condução do estímulo visual da retina ao sistema nervoso central. Os principais fatores de risco envolvidos são hereditariedade (história familiar), raça, diabetes, doenças cardiovasculares, miopia, idade e pressão intraocular. Embora não sejam determinantes, são capazes de aumentar a probabilidade da existência do problema.